Ciências Biológicas - Licenciatura

Disciplinas Optativas

AFETIDADE NA PRÁTICA EDUCATIVA: afetividade: concepções teóricas: PIAGET, VIGOSTSKY ; WALLON. Teorias modernas sobre a afetividade: DAMÁSIO; GARDNER; LeDOUX; WILLIAM JAMES; GOLEMAN; STEMME. A influência da afetividade na prática educativa.

ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA E BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA: Características naturais da água. Padrões bacteriológicos. Controle de qualidade da água.

ANÁLISE, MODELAGEM E SIMULAÇÃO DE SISTEMAS AGRÍCOLAS E ECOLÓGICOS: Conceitos básicos de sistemas. Análises de sistemas. Linguagens de sistemas. Medidas de sistemas. Modelo matemático para simulação de sistemas. Simulação. Utilização de modelos.

ANIMAIS PEÇONHENTOS: Estudo dos diferentes grupos de animais peçonhentos de importância médica, nos aspectos da sua morfologia e importância epidemiológica, com ênfase na fauna regional.

ANTROPOLOGIA CULTURAL: Análise dos aspectos culturais da sociedade humana mediante a descrição Antropológica, buscando conhecer as manifestaçoes culturais com base nos princípios explicativos da formação e desenvolvimento das culturas humanas propostas pela antropologia.

ARACNOLOGIA: Morfologia externa e interna dos Aracnídeos. Taxonomia e Identificação. Importância Médica e reconhecimento de aracnídeos peçonhentos. Distribuição geográfica. importância ecológica. Técnicas de Coletas e amostragem no Campo.

ARTE  E EDUCAÇÃO: Arte como forma de conhecimento. O significado da arte na educação. O ensino da arte contextualização das linguagens na educação escolar. O cotidiano da arte nas escolas de 1º e º graus.

AS BASES MOLECULARES DO CÂNCER: Sistemas de reparo de DNA em eucariotos. Contribuição do reparo na recombinação e mutação. Reparo de DNA em mamíferos. Reparo de DNA e evolução. Nutrição e câncer. Reparo de DNA sujeito a erros e câncer.

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: Análise crítica do sistema de avaliação na educação brasileira. Avaliação: conceituação. Importância, pressupostos, tipos, fases. A avaliação numa perspectiva crítica e humanística de educação. Técnicas e instrumentos de avaliação.

AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS: Teoria de Sistemas, Holismo, Mecanismo Cartesiano.Histórico, princípios e instrumentos AIA, EPIA, EIA, RIMA. Diagnóstico Ambiental. Identificação e medição de impactos ambientais. Medidas mitigadoras.Técnicas de Avaliação de Impactos Ambientais: listagens, matrizes, superposição de cartas, simulações.Dinâmica de grupos
de trabalho.

BIODIVERSIDADE: O conceito de biodiversidade, componentes e níveis de estudo. Padrões geográficos de biodiversidade, explicações e teorias. Métodos de estudo de diversidade de espécies: inventários, índices e estimativas de riqueza. O papel da diversidade na estabilidade e funcionamento dos ecossistemas. A situação atual da diversidade biológica no Brasil e no mundo.

BIOESPELEOLOGIA: Geografia e ecologia do ambiente cavernícola .

BIOGEOGRAFIA: Noções de ecologia de comunidades e de população para a biogeografia; biomas mundiais e ecossistemas brasileiros; fatores bióticos e abióticos que influenciam a distribuição das espécies; modelos de ilhas e aplicação à conservação; Extinção e invasão das espécies no Brasil; Biogeografia humana; Paisagens biogeográficas e grandes domínios vegetais e da fauna. Reservas da biosfera. A educação ambiental como fator de preservação e defesa dos ecossistemas.

BIOGEOQUÍMICA AQUÁTICA: Análise de sistemas aquáticos. Abordagem bioquímicas para o estudo de sistemas aquáticos. Processos bioquímicos. Cliclo do carbono, nitrogênio, fósforo enxofre em ecossistemas aquáticos, sua importância para os ciclos globais e suas interrelações.

BIOGEOQUÍMICA ESTUARINA: Padrões de circulação e salinidade. Força iônica e influência sobre a especiação química. Comportamento conservativo e não conservativo.Metabolismo Estuarino. Autotrofia, heterotrofia e influência sobre os ciclos biogeoquímicos. Material húmico. Fluxo de matéria através dos estuários. Técnicas de estudo de estuários.

BIOGEOQUÍMICA MARINHA :  Composição e propiedades físicos - químicas da água do mar. Biogeoquímica marinha.Processos biológicos , físicos , geológicos e químicos que afetam a composição da água do mar. Distribuição global dos elementos químicos nos oceanos.

BIOLOGIA DE ANIMAIS SILVESTRES: História natural das espécies silvestres; o processo de domesticação e utilização dos animais domésticos e silvestres. Ecologia dos animais: biodiversidade. Classificação zoológica e zoogeográfica. Objetivos da criação de animais silvestres: criação com fins econômicos, com finalidade científica e de proteção de espécies ameaçadas. Reprodução, alimentação e nutrição de animais silvestres em cativeiro. Técnicas de manejo de algumas espécies selecionadas de animais silvestres: capivaras, pacas, pecaris; teiú; jacarés; pequenos roedores; aves. O papel do responsável técnico, das entidades e a legislação brasileira.

BIOLOGIA E IDENTIFICAÇÃO DE ABELHAS SILVESTRES: Classificação das abelhas neotropicais.  Formas de ninhos.  Espécies solitárias, semi sociais e eusociais.  Ecologia e evolução de socialidade.  Comportamento de machos e acasalamento.  Técnicas de estudo no campo: observações em flores e no ninho; análises de pólen.  Coadaptação morfológica de abelhas e flores.  Forrageamento.  Mortalidade: abelhas "predadoras" e outros inimigos.  Estratégias ecológicas.  Manejo: “trap-nesting”, meliponicultura, apicultura e polinização.  Problemas ambientais: perdas de polinizadores. 
BIOLOGIA MARINHA: Domínios marinhos. Parâmetros físico-químicos da água do mar.  Plâncton. Bentos. Nécton. Teia trófica. Alça microbiana. Balanço energético. Produção primária. Produção secundária. Técnicas de amostragem. Técnicas de laboratório.

BIOQUÍMICA DE ALIMENTOS: Transformações bioquímicas em alimentos. Alterações bioquímicas “post mortem” de animais e peixes. Alterações bioquímicas pós-colheita de frutas e hortaliças. Enzimas importantes no processamento de frutas e hortaliças. Produção e aplicação de enzimas no processamento de alimentos. Imobilização de enzimas e sua aplicação no processamento de alimentos.

BOTÂNICA DE CAMPO: Curso interdisciplinar, de caráter intensivo com atividades de campo. Estudo de plantas nativas da mata atlântica relacionando a sua importância ecológica ou econômica aos aspectos taxonômicos, anatômicos, morfológicos e ecofisiológicos.

BOTÂNICA ECONÔMICA: Origem da agricultura. Centros de origem. Etnobotânica. Estudo das principais espécies vegetais de importância econômica para o Brasil e principalmente para o Estado da Bahia. Características históricas, botânicas e econômicas de diferentes plantas e dos seus produtos explorados pelo homem (plantas cultivadas e extraídas).

BROMATOLOGIA: Aspectos bromatológicos dos constituintes dos alimentos, métodos analíticos para a verificação quantitativa dos constituintes dos alimentos, mecanismos de deterioração, verificação da qualidade dos alimentos.

CARCINOLOGIA : Origem e evolução de Crustacea. Sistemática e diversidade. Morfologia externa e interna. Fisiologia. Reprodução e desenvolvimento. Aspectos ecológicos e comportamentais. Identificação e biologia de espécies nativas do Sul da Bahia. Aspectos econômicos.

CICLO DE VIDA DE PEIXES MARINHOS: Estudos da  biologia de peixes marinhos e aspectos do ciclo de vida (alimentação, reprodução, crescimento, migração).

CITOGENÉTICA: Os cromossomos. Símbolos e terminologia do número de cromossomos. Tecnologia do bandeamento cromossômico. Variação do número de cromossomos. Variação estrutural de cromossomos. Manipulação cromossômica em organismos superiores. Evolução Cromossômica. Polimorfismo e quantidade de DNA. Citogenética do cromossomo B. Citogenética Molecular. Novas perspectivas da Biologia dos cromossomos.

COMO ESCREVER ARTIGOS CIENTÍFICOS PARA PUBLICAÇÃO NA ÁREA DE BIOLOGIA: Seleção de informações a serem incluídas. Estrutura tradicional de um artigo científico. Organização das informações. Desenvolvimento das estapas de escrever. Estilo científico de escrever. Dicas simples que ajudam o autor. Revisões. Avaliação de artigos científicos publicados.
COMPORTAMENTO ANIMAL: O histórico da etologia como ciência; instinto e aprendizagem, adaptação; otimização; genes e comportamento, comportamento inato; aprendizagem animal e humana; comportamento social; comunicação; etologia aplicada; métodos observacionais em etologia; pesquisas em etologia.

CONSERVAÇÃO DO SOLO: Estudo integrado da erosão em relação ao regime de chuvas; práticas conservacionistas; levantamento conservacionista; capacidade de uso da terra; conservação do solo em bacias hidrográficas. Impactos ambientais das técnicas agrícolas.

CRONOBIOLOGIA: Estudo sistemático da organização temporal da matéria viva. A origem dos rítmos biológicos e seu papel na evolução e adaptação dos seres vivos. Ordem temporal interna. Controle neuroendócrino da ritmicidade circadiana. Aplicações da cronobiologia na organização do trabalho humano. Cronobiologia e homeostasia. Conceitos de cronofarmacologia.

CULTURA DE TECIDOS E TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA DE PLANTAS: Princípios básicos de cultura de tecidos de plantas, embriogênese, organogênese; cultura de células e biorreatores; vetores de transformação de plantas; princípios básicos de clonagem molecular e isolamento de genes; sistemas de transformação de plantas: Agrobacterium, Biobalística, Protoplastos, Plantas Transgênicas como modelos biológicos, Biossegurança.

CULTURA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO: O desenvolvimento histórico da tecnologia como produção sócio-cultural. Globalização e meio técnico-científico informacional. Impactos sociais, culturais e educacionais das novas tecnologias. Os novos sistemas e signos na mediação dos processos de ensino-aprendizagem. As relações entre sujeito-aprendiz e os sistemas de signos em situação de ensino. Automação, inteligência artificial e pensamento humano. Críticas à racionalidade tecnológica e respostas sociais e educacionais.

CURRÍCULO: Relações de poder, ideologia e controle social na construção e concepção de currículo. Diferentes perspectivas na relação entre conhecimento científico, conhecimento popular e conhecimento escolar. Formulação de propostas curriculares dos diferentes sistemas, redes e níveis de ensino.  

DIGESTÃO EM INSETOS: ASPECTOS MORFOCITOFISIOLÓGICOS: Morfologia e função do aparelho digestório. Digestão e necessidades nutricionais dos insetos. Enzimas digestivas. Glândulas associadas tubo digestório. Morfologia ultra-estrutural das células do aparelho digestório.

ECOFISIOLOGIA DE ESPÉCIES ARBÓREAS TROPICAIS: Processos fisiológicos e o crescimento das árvores. Fatores limitantes ao crescimento das árvores e florestas em ambientes tropicais. Biologia reprodutiva e frutificação. Propagação de plantas lenhosas e estabelecimento de mudas. Arquitetura de copas.

ECOLOGIA ANIMAL: Evolução do comportamento em animais. Estimativas de abundância. Movimento dos animais. Escolha de habitat. Área de vida e territorialidade. Estrutura de comunidades animais. Interações animal-planta e animais-animais. Zoogeografia.

ECOLOGIA BÊNTICA: Conceituação de organismos bênticos.Sedimentos e fatores ambientais correlacionados. Métodos de trabalho. Ambientes de sedimentação costeira e vasas. Interações organismos X substrato. Estrutura e regulação de associações bênticas. Estratégias adaptativas. Conceito de diversidade. Ecologia trófica. Adaptações ao ambiente entre-marés. Principais tipos de sistemas. Espécies de interesse comercial. Ação antrópica. Recuperação/Remediação.

ECOLOGIA DE COSTÃO ROCHOSO E RECIFES DE CORAL: Conceituação do sistema. Organismos formadores de recifes. Os corais – biologia, morfologia e fisiologia. Distribuição mundial. Fatores limitantes. Tipos de recifes. Origem dos recifes. Outros tipos de ambientes recifais. Composição faunística e florística. Peixes recifais. Adaptações. Endemismos. Hipóteses sobre os fatores condicionadores de sua diversidade e sua abundância.  Produção primária e produção de detritos. Balanço de carbono e o papel dos heterótrofos. Produção secundária. Redes tróficas. Estrutura espaço-temporal.  Delineamento amostral. Manipulação do ambiente - experimentação.  Principais espécies animais e vegetais no estado da Bahia. Importância econômica. Impactos antropogênicos. Legislação. Preservação dos recifes de coral. Exemplos de manejo e conservação de recifes de coral no Brasil e no mundo.

ECOLOGIA DE FLORESTAS TROPICAIS: Biomas do mundo. Caracterização, definição e classificação de Florestas Tropicais. Ambiente físico das Florestas Tropicais. Riqueza e Diversidade de espécies. Hipóteses sobre diversidade em ambientes tropicais. Métodos de amostragem de vegetação utilizados em Florestas Tropicais. Dinâmica florestal. Perturbações naturais e antrópicas. Noções gerais sobre Recuperação e Manejo de Florestas Tropicais.

ECOLOGIA DE MANGUEZAIS: Conceituação do sistema.  Formação e desenvolvimento de associações vegetais e animais em planícies intermareais. Os termos “Manguezal” e “Mangue”. O compartimento abiótico - sedimento e água.  Parâmetros físico-químicos. Estrutura básica da vegetação: importância para a fauna. Produção primária e produção de detritos. Balanço de carbono e o papel dos heterótrofos.  A macrofauna dos manguezais - uma visão geral. Hipóteses sobre os fatores condicionadores de sua diversidade e sua abundância.  Estrutura das populações. Ciclos de vida. Biomassa. Produção secundária.  Guildas alimentares. “Assemblages”. Redes tróficas. Estrutura espaço-temporal.  Delineamento amostral. Manipulação do ambiente - experimentação.  Principais espécies animais e vegetais no estado da Bahia. Importância econômica. Impactos antropogênicos.  Legislação.

ECOLOGIA DE MORCEGOS: Introdução à evolução do grupo Chiroptera. A diversidade do grupo no mundo. O vôo e suas características. Hábitos alimentares. Papel na polinização e dispersão de sementes. Ecolocalização e vocalização. Ecologia de populações. A interação homem e morcegos. Técnicas de amostragem e estudo com morcegos.
ECOLOGIA DO NECTON: Estudo da composição do necton e suas adaptações à vida no ambiente marinho; Ecologia de organismos nectônicos.

ECOLOGIA EVOLUTIVA: Princípios de ecologia evolutiva. Unidades da seleção natural. Estratégias reprodutivas. Estratégias de forrageamento. Tópicos em sociobiologia. Variação fenotípica (plasticidade e ecótipos). Evolução de estratégias evolutivamente estáveis. Convergência evolutiva. Coevolução.

ECOLOGIA VEGETAL:  Relações clima - solo - água - vegetação. Aquisição e utilização de recursos pelas plantas. Crescimento vegetal. Mosaico genético em plantas. Reprodução assexuada e sexuada e implicações evolutivas. Ecologia da polinização e dispersão de sementes. Estrutura e dinâmica em populações e comunidades vegetais. Ecologia vegetal nos trópicos.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Relacionamento do homem com a natureza. A importância do processo educativo e seus efeitos no equacionamento da problemática ambiental. Educação ambiental: histórico, conceito, objetivos,    características. Educação ambiental formal e não formal. lnserção da educação ambiental no sistema educativo formal e não formal.

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: O analfabetismo no Brasil: perspectiva histórica e situação atual. A educação de jovens e adultos nos diversos contextos da política educacional no Brasil. A perspectiva freiriana. Objetivos da alfabetização de adultos no contexto da educação popular na atualidade. Aspectos a serem considerados na integração escolar de jovens e adultos.

EDUCAÇÃO E SOCIEDADE: Visão da realidade educacional brasileria. Análise dos pontos de estrangulamento, enfocando os aspectos vinculados às políticas educacionais, aos problemas de aprendizagem ou da qualidade da escola brasileira.

EDUCAÇÃO FÍSICA I: Noções de resistência aeróbica e aneróbica. Treinamento da modalidade escolhida pelo grupo universitário. Atividades recreativas. Jogos internos.

EDUCAÇÃO FÍSICA II: Força, velocidade, flexibilidade, equilíbrio, agilidade, coordenação motora – noção. Treinamento da modalidade escolhida pelo grupo universitário. Jogos universitários. Atividades recreativas.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA: Educação inclusiva: o ensino e a aprendizagem. Fundamentos do ensino inclusivo. Aspectos legais, políticos e históricos da educação inclusiva. Concepções de educação inclusiva e diversidade cultural. Pluralidade cultural. A educação inclusiva e as formas de organização do ensino: inclusão ou exclusão?

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE: Paradigmas de educação para a saúde. A saúde no espaço escolar. Doenças que afetam a saúde do escolar. Práticas de saúde no ambiente escolar.
ENGENHARIA GENÉTICA: Revisão sobre genética molecular. Técnicas de estudos em biologia molecular: Southern, Western e Northern blots. Produção de anticorpos, Imunoprecipitação. Vetores de clonagem e transformação de células (animais, humanas e de plantas); Princípios básicos de clonagem molecular e isolamento de genes; Cultura de tecidos de células; Sistemas de transformação: Biobalística, Eletroporação, lipotransfecção. Terapia gênica; Biomateriais para “gene delivery”.Vacinas genéticas, Bioreatores para produção de fármacos; Projetos genoma; Buscas na Internet; Biossegurança.

ESTATÍSTICA: Introdução Estatística descritiva. Introdução à probabilidade. Espaços amostrais finitos. Probabilidade condicionada e independência. Caracterização adicional das variáveis aleatórias. Distribuições de variáveis aleatórias discretas. Distribuição normal. Testes de t, chi2 e F.

ESTRESSE OXIDATIVO: CAUSAS E CONSEQÜÊNCIAS: Espécies reativas de oxigênio (ERO). Espécies reativas de nitrogênio (ERN). Agentes químicos e físicos geradores de ERO/ERNs. Sistemas de proteção a ERO/ERNs em procariotos e eurcariotos enzimáticos e não enzimáticos. Sistemas de detecção de ERO/ERNs. ERO/ERNs como fonte de neoplasias.

FEROMÔNIOS E COMPORTAMENTO DE INSETOS: Feromônios sexuais. Reação dos feromônios. Produção de feromônios. Composição dos feromônios. Tipos de feromônios. Utilização dos feromônios. Histórico dos feromônios.

FICOLOGIA MARINHA: A disciplina discute os principais grupos de algas sobre os aspectos ecológicos e de importância econômica. Apresentando uma visão atualizada da utilização de tais grupos tanto em atividades de biomonitoramento ambiental, como em maricultura.

FILOSOFIA DA CIÊNCIA: lntrodução ao pensamento científico. O desenvolvimento do pensamento científico e suas posições da ciências moderna. Lógica.

FILOSOFIA E HISTÓRIA DA BIOLOGIA: Ciência e não-ciência. A posição da biologia entre as ciências. Principais filósofos da ciência. Problemas de filosofia da ciência. Filosofia da biologia. História da biologia.

FISIOLOGIA E MANEJO PÓS-COLHEITA: Perdas em pós-colheita, morfologia, estrutura e desenvolvimento de produtos hortícolas. Qualidade e fisiologia pós-colheita. Determinação da atividade respiratória e produção de etileno. Controle da maturação e senescência. Desordens fisiológicas e doenças.  Beneficiamento, classificação e padronização. Tratamentos pós-colheita. Embalagem, transporte e armazenamento. Conservação de hortaliças, de frutas e  de flores.

FUNDAMENTOS DE PROTEOMICA E SUAS APLICAÇÕES À SAÚDE E OUTRAS ÁREAS: Proteínas: técnicas de separação, visualização; automação do processo de preparação de amostras para análise proteômica; espectrometria de massa; impresão digital dos peptídeos, identificação das proteínas, aplicação da proteômica à clinica e outras áreas.

GENÉTICA DA INTERAÇÃO PLANTA-PATÓGENO: Variabilidade genética em plantas, microrganismos e insetos. Evolução e mecanismos moleculares de interações compatíveis e incompatíveis de plantas com os microrganismos e insetos. Resistência a doenças em plantas: específica, não-hospedeira, durabilidade. Técnicas de genética molecular para melhoramento visando resistência. Estudo da herança da resistência. Mapeamento molecular de genes de resistência. Identificação de locos para resistência quantitativa. Prospecção de fontes de resistência. Seleção para resistência monitorada com auxílio de marcadores.

GENÉTICA DE FUNGOS: Genoma de eucariotos. Ciclo sexual em fungos ascomicetos e basidiomicetos. Propagação assexual em fungos. Recombinação e conversão gênica em ascomicetos. Homotalismo. Heterotalismo. Sinal de acasalamento em fungos. Fungos simbiontes. Fungos fitopatogênicos.Fungos em biotecnologia.

GENÉTICA DE POPULAÇÕES APLICADA À CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE: Espécies e comunidades. Constituição genética e equilíbrio da população. Fatores que influenciam o equilíbrio das populações. Variação Genética e polimorfismo em nível molecular. Preservação de populações e relações genético-evolutivas. Utilização sustentável dos recursos genéticos.

GENÉTICA DO DESENVOLVIMENTO VEGETAL: Introdução ao estudo do desenvolvimento vegetal; base genética do desenvolvimento vegetal; divisão, polaridade e crescimento celular no desenvolvimento vegetal; genética da embriogênese; genética do desenvolvimento de plântulas; genética do desenvolvimento de brotos; genética do desenvolvimento foliar; genética da transição para o florescimento; genética do desenvolvimento floral; genética do desenvolvimento dos órgãos reprodutivos florais e dos gametófitos; genética do desenvolvimento radicular; genética do desenvolvimento vascular; aplicações práticas dos conhecimentos de genética do desenvolvimento vegetal.

GENÉTICA EVOLUTIVA E HUMANA: Princípios Básicos de Genética Evolutiva. Evolução Cromossômica. Polimorfismo e Quantidade de DNA. Genética de Populações e Evolução Humana.

GENÉTICA HUMANA E MÉDICA: Visão geral da genética humana e médica. Organização do genoma humano. Genética Bioquímica. Estudo de gêmeos e Herança multifatoriaL. genética do desenvolvimento, genética do câncer, imunogenética e farmacogenética. Métodos de estudo da estrutura, expressão e função de genes humanos. Testes genéticos. Identificação individual: testes de paternidade e análise forense. Manipulação genética de animais. Terapia gênica e outras abordagens terapêuticas em genética molecular. Princípios éticos em manipulações genéticas.

GENÉTICA DE MICRORGANISMOS: Recombinação bacteriana: transformação, transdução e conjugação, sexdução, plasmídios, epissomos, elementos de inserção IS, transposon, Tn. Genética de vírus, genética de fungos.   

GESTÃO AMBIENTAL: Legislação Ambiental. Planejamento territorial. Planejamento participativo. Avaliação de impactos ambientais. Certificação de produtos e empresas. Monitoramento.

GESTÂO ESCOLAR: Teorias da administração aplicadas à educação. A gestão dos sistemas de ensino e financiamento da educação brasileira. A gestão da unidade escolar.

HERPETOLOGIA: Evolução, diversidade taxonômica, características morfológicas e biológicas de Lissamphibia; Chelonia; Archosauromorpha: Crocodylia; epidosauromorpha.

HISTOLOGIA COMPARADA DE INVERTEBRADOS: Tecidos cutâneos. Tecido conjuntivo. Tecido muscular. Tecido nervoso. Estudo morfológico e funcional dos sistemas: circulatório, digestivo, respiratório e reprodutor.

HISTOLOGIA COMPARADA DE VERTEBRADOS: Tecidos epiteliais: revestimentos e glandulares, tecido conjuntivo, tecido adiposo. Tecido cartilaginoso. Tecido ósseo. Tecido muscular. Tecido nervoso. Tecido Sangüíneo. Sistema circulatório. Pele e anexos. Estudo morfológico e funcional dos sistemas: digestivo, respiratório, excretor, reprodutor, órgãos dos sentidos.

HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA: Estudo da prática educacional nas sociedades antiga, medieval, moderna e contemporânea. A educação brasileira, no decorrer de sua evolução histórica, e o capitalismo como fator de mudança educacional. A história da educação ambiental no Brasil.  

HISTOLOGIA DE PEIXES: Métodos de estudo, principais conceitos em patologia, fisiopatologia dos teleósteos, imunologia dos teleósteos, parasitologia dos teleósteos, estresse e doenças em peixes.

IMUNOBIOLOGIA: Imunidade de vertebrados e invertebrados, células de defesa em vertebrados e invertebrados, antígenos e substâncias imunoestimulatórias, proteínas induzíveis de defesa em vertebrados e invertebrados, o sistema complemento, evolução do complexo principal de histocompatibilidade, filogenia da resposta imune, mecanismos de imunidade em genetais e técnicas imunológicas aplicadas às ciências biológicas.

INGLÊS INSTRUMENTAL I : Aperfeiçoamento do conhecimento da língua inglesa, visando o desenvolvimento de habilidades de leitura intensiva e extensiva, bem como de compreensão oral. Estudo de textos não especializados, de diferentes registros. Ampliação do vocabulário passivo.

INGLÊS INSTRUMENTAL II: Aperfeiçoamento do conhecimento da língua inglesa, visando o desenvolvimento de habilidades de leitura intensiva e extensiva, bem como de compreensão oral. Estudo de textos especializados.

INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS: Planejamento, construção, aplicação e avaliação de recursos, materiais e atividades para o ensino de Ciências Biológicas nos níveis fundamental e médio.

INTRODUÇÃO À ASTRONOMIA: Sistemas de coordenadas geográficas e astronômicas. Movimento anual do Sol. Descrição e movimento dos objetos do sistema solar. O Sol e as estrelas. Nossa Galáxia. Galáxias. Cosmologia. Astronomia Observacional.

INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO: Noções de hardware  e software. Noções sobre sistemas operacionais. Apresentação dos principais utilitários. Editores de textos, planilhas eletrônicas e gerenciadores de  bancos de dados. Introdução à internet. Pesquisa bibliográfica on line.

INTRODUÇÃO À OCEANOGRAFIA: As ciências marinhas. História da Oceanografia. Formação e morfologia de bacias oceânicas. Noções básicas de oceanografia física. Propriedades químicas da água do mar. Províncias oceânicas. Comunidades biológicas marinhas. Usos do mar.

LEITURAS DARWINIAS: A gênese e desenvolvimento do pensamento de Darwin.

LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS CIENTÍFICOS EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS EM INGLÊS: Noções básicas de gramática e vocabulário recorrente em textos científicos em inglês. Leitura e interpretação de textos de revistas cientificas nas diversas áreas das Ciências Biológicas.

LIMNOLOGIA: Tipos de corpos aquáticos continentais e costeiros. Processos físico-químicos da água. Ciclos e gases em dissolução. Sedimentos límnicos. Compartimentos biológicos. Meio físico e biológico – interfaces. Qualidade e manejo da água. Barragens e açudes brasileiros. Dinâmica de corpos d´água continentais. Técnicas de amostragem. Técnicas de laboratório.

MANEJO DE ÁREAS NATURAIS PROTEGIDAS: Sistema, manejo e categorias de áreas protegidas. Estudo das áreas naturais protegidas e sua integração regional. Economia e legislação de áreas protegidas. Programas e projetos em áreas naturais e o papel dos técnicos em áreas naturais. Relações entre conservação e populações tradicionais.

MANEJO DE ECOSSISTEMAS LACUSTRES: Estudo ecológico dos ecossistemas lacustres. Limitantes físico-químicos, organismo, interações, aproveitamento, impactos e avaliação de estoque produtividade dos ecossistemas lacustres. Características biológicas e fisiológicas de peixes marinhos e de água doce, crustáceos, moluscos, macroalgas e outros. Sítios apropiados, tipos de viveiros, controle de condições ambientais fechadas, larvicultura, densidade de estocagem, taxa de crescimento, taxa de sobrevivência, alimentação e nutrição, taxa de conversão alimentar, doenças, predadores e competidores.

MANEJO DE FLORESTAS: Identificação das principais essências florestais: parâmetros dendométricos, sócio-econômicos e agroecológicos. Benefícios diretos e indiretos das florestas tropicais. Manejo de florestas: produção de mudas, tratos silvicultaurais, sistemas silviculturais. Povoamento, recuperação e utilização da mata: ecoturismo e exploração econômica das florestas tropicais. Extrativismo, formação e enriquecimento de florestas degradadas. Conservação das florestas tropicais.

MANEJO DE SOLOS TROPICAIS: O ambiente tropical. Solos tropicais: formação, distribuição e associações. Reconhecimento físico-químico, principais propriedades e potenciais de uso de solos tropicais. Ciclos de carbono, nitrogênio, enxofre, fosfóro e micronutrientes. Microbiologia da rizosfera. Ecologia microbiana dos solos tropicais. Aspectos e manejo dos solos do trópico úmido, região do cerrado, trópico semi-árido e região subtropical. Práticas de manejo: “Shifting Cultivation”, ação do fogo, sistemas múltiplos e recuperação de solos tropicais degradados.

MASTOZOOLOGIA: Geografia e ecologia da era Cenozóica, as principais linhagens dos Mammalia, tamanho do corpo, ecologia e sociabilidade dos Mammalia.

MÉTODOS DE ECOLOGIA DE CAMPO: Montagem de áreas experimentais: noções de ecologia. Técnicas de campo. Estatística aplicada. Uso de equipamentos termométricos. índices ecológicos.

MICOLOGIA: Nomenclatura taxonômica dos fungos. Sistemática. Estudo evolutivo. Diversidade. Relações filogenéticas . Fisiologia. Biotecnológicas . Organização morfológica, estruturas e processos reprodutivos. Importância ecológica e econômica. Modos de vida. Disseminação dos fungos. Liquens.

MICROBIOLOGIA AMBIENTAL: Ecologia microbiana, a microbiologia do ar e sua importância ambiental, a microbiologia das águas e seus efeitos, a microbiologia do solo e suas variabilidades; Biodiversidade e interações microbianas.

MICROBIOLOGIA INDUSTRIAL: Histórico e importância da microbiologia industrial; Produtos industrializáveis fabricados por via microbiana; metabolismo celular, regulação do metabolismo; estudos de bactérias, leveduras e fungos filamentosos de interesse industrial; produção de enzimas industriais; Metabolitos industriais produzidos por microrganismos, biotransformações, biodegradações em geral.

MICROBIOLOGIA MÉDICA: Morfologia, fisiologia e genética dos principais grupos de bactérias, vírus e fungos causadores de doenças no homem. Relações parasita-hospedeiro. Epidemiologia das doenças infecciosas. Métodos laboratoriais para diagnóstico dos agentes de doenças no homem.

MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS: Estudos da ecologia microbiana dos alimentos, os fatores que afetam o crescimento dos microrganismos. Deterioração e produção de alimentos por microrganismos. Intoxicação e infecções de origem alimentar. Conservação e controle microbiológico dos alimentos.

MORFOLOGIA INTERNA DE INSETOS: Estrutura e função do aparelho digestivo. Digestão e necessidades nutricionais dos insetos. Estrutura e funções do coração e da hemolinfa. Organização e funcionamento dos órgãos excretores. Organização e funcionamento dos órgãos respiratórios em insetos terrestres e aquáticos. Organização do sistema nervoso e base neural do comportamento. Glândulas exócrinas e feromônios. Glândulas endócrinas e controle hormonal da muda e da reprodução. Constituição dos músculos e sua relação com a locomoção. Reprodução nos insetos.

MORTE CELULAR PROGRAMADA EM BIOLOGIA: Mortes celulares, apoptose fisiológica e patológica, modificações morfológicas e bioquímicas, fases da apoptose, mecanismo molecular, genes, papel da mitocôndria, apoptose e doenças, terapias do futuro.

MOVIMENTOS SOCIAIS: Conceitos básicos para a compreensão dos movimentos sociais. Características e tipologias dos movimentos sociais. Trajetória da Educação Popular no Brasil e na América Latina e sua relação com os movimentos sociais. Os movimentos sociais no Brasil contemporâneo. As lutas sociais por educação democrática e universal na sociedade contemporânea. A "nova linguagem" das ações coletivas nos anos 90 e a nova configuração da sociedade brasileira.

ORGANIZAÇÃO DOS ESPAÇOS ESCOLARES: Perspectivas sócio-culturais na análise das instituições de ensino: normas, rituais, valores e símbolos. Gestão do tempo e do espaço na organização da escola. Práticas docente e organização dos tempos e espaços escolares. Arquitetura escolar e o uso do tempo na escola. Novas propostas e alternativas.

PALEOVERTEBRADOS DO BRASIL: Epistemologia, introdução, histórico das pesquisas com paleovertebrados, sistematica filogenética, Amniota (anapsida(tartarugas), synapsida(mamíferos), diapsida (arcosauros e lepidosauros)

PARASITOLOGIA MÉDICA: Estudo dos ciclos dos parasitos relacionados ao homem. Epidemiologia, diagnóstico, profilaxia e tratamento das principais parasitoses humana.

PLANTAS MEDICINAIS: Introdução ao estudo de plantas aromáticas, medicinais e tóxicas. Conceitos básicos em fitoterapia. Importância econômica e social. Interação das plantas com o ambiente, preservação de espécies nativas. Caracterização morfológica das principais espécies silvestres e domesticadas. Metabolismo primário e secundário. Cultivo, manejo, processamento, embalagem, armazenamento e controle de qualidade.

POLUIÇÃO AMBIENTAL: Poluição, desenvolvimento e meio ambiente. Poluição do ar, da água e do solo. Controle da poluição e aspectos legais.

POLUIÇÃO MARINHA : Tipos de contaminantes. Aspesctos goeoquímicos das fontes, transporte e destino dos poluentes. Abordagens utilizadas na determinação e modelagem da poluição marinha.biodisponibilidade dos contaminantes. Aspectos ecotoxicológicos.

PORTUGUÊS INSTRUMENTAL: Produçâo de texto: expressâo e expressividade em Lingua Portuguesa. Características e modalidades do texto escrito. Redação criativa. Produção do texto técnico.

PRINCÍPIOS DE SISTEMÁTICA: Importância da sistemática na biologia e no conhecimento do mundo. Classificações naturais e artificiais. Relações fenéticas e filogenéticas. Taxonomia numérica. Conceito de espécie. Espécies polimórficas e clines. Avaliação e construção de chaves de identificação. Nomenclatura e o uso dos Códigos Internacionais. Os tipos e a seleção de caracteres taxonômicos. Caracteres comportamentais na taxonomia. Descrição de espécies novas. Criação e  curação de coleções de referência. Cladística. Construção de dendrogramas e cladogramas.

RADIOLOGIA: Conceitos básicos sobre radiação. Aplicação em biologia. Efeitos biológicos da radiação. Energia e o corpo humano. Fluídos em sistemas biológicos. Fenômenos elétricos nas células. Forças aplicações no corpo humano.

REPARO DE DNA E MUTAGÊNESE: Interação de xenobióticos com ácidos nucléicos. Tipos de lesões espontâneas e induzidas ao material genético. Reparo de DNA em procariotos. Sistemas de reparo de DNA em eucariotos inferiores. Mutagênese induzida. Sistemas de detecção de agentes mutagênicos em procariotos e eucariotos.

SEMINÁRIO DE GRADUAÇÃO: O estudante fará uma revisão bibliográfica de um tema relacionado com a sua área de interesse  e fará uma apresentação oral.

SISTEMAS MARINHOS: Estudo de ecossistemas marinhos, sua setrutura e função, componentes ambientais e organismos, a importância de sua conservação para a economia e qualidade de vida de comunidades costeiras.

SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO: Introdução à natureza e conteúdo desta Sociologia especial e análise das correlações significativas entre elementos do contexto social e educacional.

TAXONOMIA E MORFOLOGIA ANIMAL: lmportância da taxonômia e morfologia. Conceitos básicos. Morfologia externa de invertebrados e vertebrados. Anatomia comparada de invertebrados e vertebrados. Estudo da evolução anatômica dos invertebrados e vertebrados.

TÉCNICAS CITOQUÍMICAS APLICADAS À MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO: Revisão de técnicas de rotina e aplicação de citoquímica para microscopia eletrônica de transmissão.

TÉCNICAS DE ANÁLISE QUÍMICA DA ÁGUA: Principais variáveis de interesse em biologia marinha e liminilogia. Métodos de coleta, preservação e análise quimica de amostras de água, sedimento e material biológico marinho. Precauções com contaminantes e interferentes.

TÉCNICA DE ROTINA PARA MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE TRANSMISSÃO: Obtenção de cortes semifinos e ultrafinos (coleta, fixação, inclusão e microtomia).

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS: História das tecnologias na educação. Novos paradigmas sociais. Processo de informatização da sociedade. Tendências atuais das tecnologias educacionais: possibilidades e limites do uso dessas tecnologias na educação. Programas educacionais como recurso didático.

TÉCNICAS EM MORFOLOGIA VEGETAL Normas e cuidados em laboratório; Preparo das principais soluções usadas  em anatomia vegetal; Reconhecimento e uso da vidraria e aparelhos importantes em anatomia vegetal. Emprego das microtécnicas básicas, através do corte à mão livre e em microtómo. Técnicas de inclusão. Montagem de lâminas semi-permanentes e permanentes.

TÉCNICAS HISTOLÓGICA DE ROTINA E HISTOQUÍMICA: Preparo de soluções e corantes de rotina, inclusão de material biológico em parafina, microtomia e coloração.

TÓPICOS AVANÇADOS DE EVOLUÇÃO:Teorias alternativas ao neodarwinismo. Especiação. Coevolução. Filogenias.

TÓPICOS ESPECIAIS EM BIOLOGIA: Estudos de temas específicos e atuais na área de Biologia.

TÓPICOS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO: as ementas serão elaboradas de acordo com a escolha do tema específico na área de Educação.

TOXICOLOGIA APLICADA: Toxicologia: Histórico - Classificação toxicológica; Toxicocinética - mecanismos de ação dos agentes tóxicos - Agentes tóxicos - Metais pesados - Pesticidas - Toxicida de medicamentos - Farmacodependência.

USO DO ANIMAL DE LABORATÓRIO: Leis sobre a proteção do animal, ética fundamental, biologia do animal de laboratório, modos de detenção do animal, doenças, anestesia e eutanásia e métodos de substituição.

ZOOLOGIA DO SOLO: Importância do solo. Influência dos principais fatores físicos e químicos sobre os geobiontes. Características gerais, importância da fauna de solo e formas de distribuição nos ecossistemas. Morfologia externa e interna da micro, meso e macrofauna do solo. Técnicas de coleta, identificação, clarificação, montagem e preservação dos geobiontes.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
Campus Soane Nazaré de Andrade, Rodovia Jorge Amado, km 16, Bairro Salobrinho
CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
Núcleo Web