Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio ambiente

Apresentação

REGIMENTO INTERNO DO CURSO

O Curso de Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, teve a sua implantação recomendada pela CAPES no final de 1997 e foi iniciado em 1998. A Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC vem concretizando, assim, principalmente através dos seus Departamentos de Ciências Biológicas e de Ciências Agrárias e Ambientais, uma antiga aspiração de estender a sua contribuição efetiva para o desenvolvimento regional através da pós-graduação stricto sensu na área de meio ambiente.O curso conta com a com a participação de docentes e orientadores de várias universidades e de outras instituições brasileiras, que emprestam a esta Universidade sua competência e a experiência adquirida nesta e em outras regiões.

O indispensável apoio adicional, especialmente o financeiro, veio inicialmente do Projeto Nordeste de Pós-graduação-Bahia (Conv. CAPES / SEPLANTEC-CADCT). Atualmente, além dos recursos orçamentários próprios da UESC, o curso conta com importante apoio da CAPES, representado pela quota de recursos do PROAP e bolsas do PDS, bolsas da FAPESB e, indiretamente, pelo financiamento de projetos de pesquisa pelo CNPq e MMA/Banco Mundial (PROBIO). O apoio da CEPLAC, tanto na participação de seus pesquisadores e extensionistas, quanto na prestação de serviços laboratoriais e disponibilidade de seu acervo bibliográfico, tem sido de elevada importância para a realização do curso. Além disso, o curso integra, desde o seu início, o Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA), do qual participam cursos similares de cinco universidades federais (UFAL, UFC, UFPB, UFPI e UFS) e três estaduais (UERN, UEPB e UESC) do Nordeste do Brasil. Trata-se de programa interdisciplinar, interinstitucional e inter-regional, concebido há alguns anos por um grupo de universidades nordestinas, hoje plenamente praticado pelas instituições que o integram, através da exploração da complementaridade, da cooperação e da socialização das competências regionais. O PRODEMA tem, como objetivo maior, a qualificação de futuros tomadores de decisões para o exercício do planejamento e para a prática de uma forma de desenvolvimento no qual estejam harmonizados os seus objetivos sociais, ecológicos e econômicos, contribuindo para a reversão do quadro atual de subdesenvolvimento e de degradação ambiental progressiva da região Nordeste e do país. O curso apresenta, caracteristicamente, uma abordagem interdisciplinar de temas da mais alta relevância para o desenvolvimento sustentável das regiões tropicais úmidas, especialmente a região Sudeste da Bahia. Esses temas compõem as duas áreas de concentração oferecidas: Conservação da Biodiversidade e Planejamento e Gestão Ambiental no Trópico Úmido. Em ambos os casos, a visão integrada dos fatores ecológicos, econômicos e sociais inerentes ao desenvolvimento está constantemente presente. A abordagem interdisciplinar das questões do desenvolvimento regional é estimulada não apenas pelo conteúdo das disciplinas e atividades didático-pedagógicas desenvolvidas no curso, como também pelo próprio perfil do alunado que, no seu conjunto, é constituido por profissionais oriundos de mais de duas dezenas de diferentes cursos de graduação, o que propicia constante confronto e interação entre visões distintas, enriquecendo sobremaneira as discussões das temáticas abordadas. É importante ressaltar que em cada uma das grandes áreas citadas é pertinente o desenvolvimento de pesquisas de dissertação de uma ampla diversidade de profissionais quanto à fomação em graduação. Assim, não é correto entender, por exemplo, que a conservação da biodiversidade seja espaço de atuação exclusivo para biólogos e ecólogos.

História e Dinâmica

Coordenador: Prof. Dr. Raildo Mota de Jesus
Curso vinculado à rede PRODEMA – Programa de pós-graduação em desenvolvimento e meio ambiente, envolvendo seis universidades federais e duas estaduais do Nordeste.
Histórico do Curso - implantação recomendada pela CAPES no final de 1997 e foi iniciado em 1998.
Área de Conhecimento (CAPES): CIÊNCIAS AMBIENTAIS

Objetivos

Contribuir para o desenvolvimento sustentável das regiões tropicais úmidas, especialmente a do Sudeste da Bahia, através da formação de profissionais altamente qualificados, com plena visão integrada das relações ambientais inerentes à concepção, planejamento, operacionalização e monitoramento do processo de desenvolvimento. Isso implica, consequentemente, também no fortalecimento da infra-estrutura regional de pesquisa, ensino e extensão para a dinamização das atividades de geração e disseminação de novos conhecimentos científicos e experiências relevantes sobre o assunto.

Características gerais do curso

O curso está estruturado de forma a oferecer aos participantes um elenco de disciplinas obrigatórias e optativas, de palestras sobre tópicos de interesse especial e de seminários integradores. Nessas atividades, o estudante deverá integralizar um mínimo de 24 créditos (um crédito = 15 h/aula). Além disso, é exigida do candidato a apresentação de Dissertação, a ser elaborada a partir de pesquisa desenvolvida sob a orientação de docente credenciado pelo Programa. Paralelamente, está prevista a promoção de alguns cursos extracurriculares considerados importantes, como: inglês instrumental, uso de biblioteca e normas bibliográficas, redação científica, métodos de orientação espacial em campo, cartografia digital e outros, a serem definidos em função das demandas específicas de cada turma. As duas sub-áreas de concentração, Conservação da Biodiversidade e Planejamento e Gestão Ambiental no Trópico Úmido, serão desenvolvidas concomitantemente, havendo disciplinas de interesse comum e disciplinas específicas para cada uma delas. As disciplinas obrigatórias serão ofertadas, via de regra, da forma tradicional, com uma ou duas aulas de quatro horas por semana, durante seis a doze semanas, preferencialmente apenas no período vespertino. As optativas serão oferecidas geralmente de forma concentrada, com duração de duas a três semanas.

Durante o período de oferta das disciplinas estão programados intervalos, de duração variável, para que o estudante possa amadurecer a definição / concepção / planejamento do seu projeto de dissertação e ocupar-se da montagem da infra-estrutura, dos ajustes metodológicos e do início da execução da pesquisa de dissertação propriamente dita. Nessas tarefas, realizadas com a supervisão do orientador, o mestrando contará com o acompanhamento dos docentes responsáveis pela disciplina Metodologia da Pesquisa Científica, que é obrigatória e não creditada. A versão definitiva do projeto de dissertação poderá constituir um dos documentos para a avaliação dessas disciplinas. Dada a diversidade de formações de graduação que invariavelmente ocorre entre os profissionais que buscam esse tipo de curso, será oferecida, inicialmente, a disciplina Fundamentos da Ecologia, a título de Nivelamento, também obrigatória e não creditada. A seguir, serão cumpridas as três disciplinas e os dois seminários integradores do Tronco Comum, todos obrigatórios e com valor total de 12 créditos, conforme estabelecido pelo PRODEMA. No período seguinte, serão apresentadas Disciplinas Eletivas, nas quais o mestrando deverá integralizar os 12 créditos restantes, cumprindo disciplinas escolhidas de comum acordo com seu respectivo orientador.

Caso se justifique, procurar-se-á oferecer disciplinas consideradas complementares (ou seja, nos casos em que uma delas pode ser considerada pré-requisito da outra) em momentos distintos, evitando a duplicidade de temas e oportunizando ao estudante optar por seqüências lógicas de conteúdos. Estuda-se a possibilidade de considerar a disciplina Estudo de Impactos Ambientais como obrigatória. Em princípio, em qualquer das duas sub-áreas de concentração, o estudante poderá cumprir todas as exigências de créditos em disciplinas no período máximo de 12 meses corridos. Eventualmente, considerado o interesse relevante para a capacitação do estudante e a critério do Colegiado do curso, será permitido ao aluno cursar disciplinas oferecidas por outros cursos integrantes do PRODEMA e, excepcionalmente, de cursos não participantes da rede. O prazo máximo para a conclusão do curso é de 24 meses corridos, a partir da data do seu início.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
Campus Soane Nazaré de Andrade, Rodovia Jorge Amado, km 16, Bairro Salobrinho
CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
wmaster