Acesse o webmail

Notícias

Tamanho da letra: A- A+

Comunicado à População

30/10/2019 atualizada em 30/10/2019 13:58 - Assinado pela ASCOM

 

 

Desde o final do mês de agosto diversas manchas de óleo (petróleo cru) têm aparecido nas praias do nordeste brasileiro.

No Estado da Bahia, as últimas informações (30/11) apontam óleo atingiu desde o litoral Norte do Estado até à região de Abrolhos, com identificação de camadas espessas de óleo no mar, poluindo praias, estuários e manguezais, já sendo considerado o maior acidente ambiental da Bahia.

Na Costa Cacau, sul da Bahia, as manchas já atingiram vários munícipios, impactando recursos hídricos, biológicos e a economia local.

A Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)se solidariza com a comunidade local e informa que está mobilizando seus recursos técnicos e humanos para apoiar ações de informação, monitoramento e mitigação dos impactos sociais e ambientais nas áreas atingidas.

O petróleo e seus derivados possuem substâncias químicas com diferentes graus de toxicidade, com destaque para os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (hpa). Em nossas atividades cotidianas podemos ficar expostos, em diferentes situações e concentrações, como no manuseio de solventes, postos de combustíveis ou mesmo acidentes com estes produtos.

Porém, no caso do petróleo cru liberado em grandes quantidades no ambiente, tanto a diversidade, como a concentração destas substâncias pode atingir níveis muito elevados, com a presença centenas de compostos químicos como os hidrocarbonetos aromáticos e alifáticos, além de outras substâncias como metais. Quando este material entra em contato com a água, o ar e a luz reage, liberando substâncias, algumas muito tóxicas, que podem provocar danos severos à saúde de pessoas, animais e plantas.

Os vapores orgânicos liberados para a atmosfera se inalados podem provocar dificuldade para respirar, provocar dor de cabeça, náuseas e confusão mental.

A ingestão acidental pode causar dores abdominais, vômito e diarreia.

O contato com a pele pode provocar irritação, dermatites ou queimaduras.

Trabalhadores, gestantes, crianças e idosos são os grupos de maiores riscos para intoxicação aguda ou crônica. Gestantes e crianças NÃO devem participar de atividades voluntárias para limpeza das praias.

Portanto, NÃO entre em contato com o material, evite manipular ou permanecer próximo às manchas. Faça fotos, vídeos e encaminhe para a Marinha, o Corpo de bombeiros, o IBAMA, o INEMA ou a prefeitura municipal, que irão destinar equipe ao local para tomar as devidas providências.

Se houver contato com o material, a orientação é utilizar óleo de cozinha para facilitar a remoção e lavar o local com água corrente e sabão, até remover todo o material da pele. Em caso de mal estar, reação alérgica, ou ingestão incidental, procure um serviço de saúde;

Neste momento de incertezas, não é possível afirmar que seja seguro entrar na água, uma vez que muitos componentes solúveis do petróleo permanecem mesmo após a retirada do óleo. Banhos e demais atividades devem ser evitados.

Se encontrar animal contaminado (vivo ou morto) não toque no animal. Entre em contato IMEDIATAMENTE com o IBAMA para receber as instruções de acordo com a situação.

No caso de interesse em participar como voluntário de uma ação, procure grupos já organizados, que irão orientar e fornecer os equipamentos de proteção individual necessários.

 

Para mais orientações procure:

 

- CENTRO INFORMAÇÕES E ASSISTENCIA TOXICOLÓCAS DA BAHIA (Ciatox-BA/Ciave) tel. 0800 284 4343

- CORPO DE BOMBEIROS – tel. 193

- INEMA Unid. Ilhéus – 73 3689 1086/Itabuna – 73 3215 5472

- IBAMA 073 3632-7065 - 0800 618 0080

- MARINHA DO BRASIL - 185




            


Data de publicação
02/12

Projeto Manhã de Lazer para pessoas com deficiência motora nesta quarta-feira (4)

Podem participar pessoas com deficiência motora.
03/12

Pesquisadores da UESC lançam projeto e convidam a sociedade a participar de pesquisa

A pesquisa vai ajudar no planejamento de uma cidade mais saudável e sustentável
1 a 2 de 2         Número de registros por página: 10, 20, 50, 100, 250
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
Campus Soane Nazaré de Andrade, Rodovia Jorge Amado, km 16, Bairro Salobrinho
CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
wmaster