Laboratórios

GERLAB - LABORATÓRIO DE CRIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL


O bioterismo é a área da ciência que tem por finalidade a produção e a manutenção de animais para atender às necessidades dos programas de ensino, pesquisa e extensão, propiciando qualidade nos estudos experimentais que envolvam animais nas áreas da saúde, ciências biológicas, agrárias e tecnológicas. O emprego de animais de experimentação tem sido crucial para o desenvolvimento de fármacos, produtos biológicos e técnicas de transplantes, assim como para o estudo de doenças infecciosas, degenerativas e neoplasias. Diante disso, pelo fato de as instituições públicas e privadas do Brasil estarem apresentando um crescimento exponencial na área de pesquisa e ensino, particularmente quando se envolve modelos animais experimentais, é crescente e indispensável a procura por profissionais da área de Bioterismo e de instalações que atendam adequadamente à criação e manutenção de animais de laboratório.

  • Descrição
  • Objetivos
  • Instalações
  • Procedimentos e Orientações
  • Formulários
  • Contato

COORDENAÇÃO

O Laboratório de Criação, Manutenção e Experimentação Animal - Biotério (LaBIO) é uma unidade multiusuário da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), vinculado a GERLAB, e tem como objetivo contribuir direta ou indiretamente para o desenvolvimento da Pesquisa Científica, do Ensino de Graduação e Pós-Graduação e da Extensão na área de Bioterismo.

A coordenação do LaBIO é realizada por um Coordenador Técnico e pela GERLAB.

Parágrafo 1 – É de competência da GERLAB o controle de custos, compra de material, manutenção de equipamentos e controle e liberação de animais para as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Parágrafo 2 – Ao Coordenador Técnico compete a função de fazer cumprir as normas e procedimentos relativos à criação, ao manejo, ao transporte de animais e demais atividades a serem desenvolvidas no LaBIO, como treinamento em manipulação de animais de laboratório, acasalamento, controle sanitário, bem como distribuição de tarefas aos técnicos, auxiliares e estagiários vinculados ao laboratório.

Parágrafo 3 – É da competência da GERLAB e do Coordenador Técnico:

  • Manter em condições de uso as instalações do LaBIO;
  • Zelar pela correta utilização das instalações do LaBIO;
  • Controlar o uso de material de consumo do LaBIO;
  • Coordenar e supervisionar as atividades dos técnicos e auxiliares do LaBIO e estimular o aprimoramento da capacitação dos mesmos.


  • Contemplar atividades de criação, manutenção e experimentação animal envolvendo ratos (Wistar) e camundongos (Balb-C, Swiss e C57BL/6).

  • Fornecer animais destinados às atividades de Pesquisa Científica, do Ensino de Graduação e Pós-Graduação e da Extensão, para uso em todos os laboratórios da UESC, na medida do possível, onde os mesmos se façam necessários.

  • Propiciar treinamento em bioterismo e espaço para experimentação animal para profissionais de vários níveis.
    Para atingir seus objetivos, o LaBIO deverá:

    • racionalizar o uso de animais de laboratório na pesquisa científica e no ensino de Graduação e de Pós- Graduação, compatibilizando a produção e a demanda.

    • aprimorar constantemente os procedimentos que envolvam animais por meio do atendimento de padrões nacionais e internacionais, com atualização continuada da equipe e dos alunos.

    • propor a realização de convênios e contratos com órgãos públicos ou privados visando a obtenção de fontes alternativas de recursos para o custeio da manutenção e aquisição de equipamentos e material de consumo.

    • estender os benefícios advindos de seu funcionamento a todos os Departamentos da UESC, dentro das limitações de sua produção e recursos.

 

O LaBIO incorpora uma área de 63,63 m2, localizada entre os Pavilhões Manoel Nabuco e Instituto de Pesquisa e Análises Físico-Químicas (IPAF), ao lado do Centro de Tecnologia das Radiações (CTR).
Todas as salas com animais estão equipadas com condicionadores de ar. As salas de recria e experimentação são equipadas também com exaustores, termômetros e timers para controle de luz, temperatura e fluxo de ar, além de estantes de ferro para acondicionamento das caixas de animais. O corredor de manipulação e experimentação animal conta inicialmente com uma balança, um microscópio óptico, um estereomicroscópio, uma pia, uma bancada de manipulação, uma sala de cirurgia isolada com mesa de apoio e estante e um armário contendo material de uso rotineiro em experimentação. Os animais serão acondicionados em caixas plásticas (30x40x15cm) contendo maravalha e alimentados com ração comercial (1,4% de cálcio, 0,60% de fósforo e 22% de proteína) e água ad libitum.

As instalações são distribuídas conforme a planta baixa e fotos abaixo:


Figura 1. Layout das instalações do LaBIO


Recepção

Sala de Procedimentos


Sala de Procedimentos 2


Sala de Higienização

Sala de Higienização 2

Sala de Experimentos

Sala de Estadia de Ratos

Almoxarifado Interno
 

Sala de Estadia de Camundongos

Estoque de Medicamentos

Almoxarifado Externo

USUÁRIOS:

O responsável pela pesquisa deverá ser sempre um docente efetivo ou visitante da UESC. Docentes externos, que são orientadores em programas de pós-graduação da UESC, poderão fazer uso das dependências do LaBIO, desde que o responsável pela pesquisa seja algum professor efetivo, uma vez que projetos de pesquisa aprovados pelo CEUA-UESC só poderão ser coordenados por docentes efetivos ou visitantes da UESC. Os alunos de Iniciação Científica, Pós-Graduandos e Pós-Doutorandos, oficialmente reconhecidos pela PROPP, poderão utilizar o laboratório somente com a anuência e assinatura dos seus Orientadores/Supervisores, que atuarão como responsáveis pela pesquisa.

ACESSO AO LaBIO:

As chaves do LaBIO ficarão sob a responsabilidade da GERLAB, do Coordenador Técnico e dos técnicos do laboratório. Docentes e alunos usuários, que possuem animais e/ou desenvolvem pesquisa no laboratório, terão acesso somente ao corredor de manipulação e experimentação de animais e salas de experimentação de ratos e camundongos, preferencialmente em horário de expediente (7:30 às 16:00). Caso haja necessidade de utilizar as instalações do LaBIO fora do horário de expediente, a chave poderá ser retirada na GERLAB após assinatura em livro de controle de empréstimo das chaves, desde que já tenha autorização prévia (assinatura do Termo de Responsabilidade).

SOLICITAÇÃO DE TREINAMENTO:

Para treinamentos, caso necessite, agendar com o Coordenador ou técnico do LaBIO por email ou ramal (ver contatos).

SOLICITAÇÃO DE ANIMAIS:

O pesquisador deverá enviar à GERLAB uma Comunicação Interna solicitando os animais, com cópias impressas do projeto submetido ao CEUA e parecer de aprovação anexadas. 

Em seguida, o pesquisador deverá solicitar reunião com o Coordenador Técnico do LaBIO para ser informado sobre as normas de uso, caso seja necessário. Tanto o usuário como o docente da UESC responsável pela pesquisa deverão assinar o Termo de Responsabilidade e Conhecimento das Normas de Uso.

Após a autorização, o usuário deverá contatar o técnico do LaBIO para verificar a disponibilidade de espaço nas salas de experimentação durante o(s) período(s) desejado(s) à realização do experimento ou retirada dos animais, bem como informar a quantidade de caixas/bebedouros a serem utilizados. 

No(s) período(s) solicitado(s) para a realização dos experimentos ou retirada dos animais, o usuário deverá enviar para o email labio@uesc.br ou entregar pessoalmente na GERLAB o formulário de solicitação de animais preenchido, bem como a programação de uso do biotério (horários dos procedimentos). 

O agendamento da data de chegada e saída (previsão) dos animais ficará registrado para que seja organizado um cronograma de uso das dependências do laboratório por todos os docentes que pretendem desenvolver pesquisas no local. Este cronograma de uso se baseará no limite de capacidade de densidade animal que as instalações do LaBIO permite atender e a ordem de aprovação do projeto de pesquisa pelo CEUA. 

FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO:

Os horários para experimento com os animais deverão ser pré-agendados com o técnico do laboratório. 

A aquisição e retirada de animais para experimentação será nas terças e quintas-feiras, das 10:00 as 11:30 horas (camundongo) e 13:30 as 15:00 horas (rato), sendo ela realizada diretamente no biotério com o Técnico responsável. 

Todas as caixas/grades deverão ser identificadas com etiqueta padrão do LaBIO. 

Os animais eutanasiados e material contaminado com material biológicodeverão ser colocados em sacos plásticos de lixo hospitalar e refrigerados no freezer do laboratório. Posteriormente, este material será retirado semanalmente pelo técnico responsável que os descartará em local apropriado. 


Laboratório de Criação, Manutenção e Experimentação Animal
E-mail: labio@uesc.br
Telelefones: (73) 3680-5210
Coordenador Técnico (Médico Veterinário): Juneo Freitas Silva

Gerência de Laboratórios:
Telefone: (73) 3680-5668/5122
Responsáveis: Fábio Alan Carqueija Amorim e Mylene de Melo Silva

 



UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ
Campus Soane Nazaré de Andrade, Rodovia Jorge Amado, km 16, Bairro Salobrinho
CEP 45662-900. Ilhéus-Bahia
wmaster